sábado, 19 de maio de 2018

Setup de Palco 3

Pescara's Knight Prog Band


Feliz de poder  participar dessa gig de Jorge Pescara & Knight Prog Band! Ao mesmo tempo poder tocar num espaço do qual sou fã aqui no Rio de Janeiro: o Centro da Música Carioca Arthur da Távola! O repertório do espetáculo é baseado no segundo CD solo do Pescara: "Knight Without Armour", um trabalho centrado em TouchGuitars, nesse caso as da Megatar. Nessa estréia adaptou-se o show para comportar uma workshop sobre estes instrumentos apresentada pelo próprio Jorge.

ALex FriAs


Uma das coisas legais de estar nessa gig é poder usar timbres de guitarra diferentes dos usuais e carregar na criação de paisagens sonoras mais interessantes. Experimentar com fuzzes e voltar a usar o Whammy, mesmo que de forma reduzida, é muito bom! Além disso pude estrear o Laúd espanhol ao vivo, do qual me ocupei na matéria de Fevereiro desse ano. Além disso poder estar de volta à ativa com essa banda que já se juntou sob outros nome. Músicos excelentes e muito bons amigos!

A guitarra principal escolhida foi uma PRS SE Singlecut com alavanca. Foi uma maneira de me obrigar a "sair da casinha" da Fender Stratocaster, que é meu porto seguro...rs. E de certa forma achei que teria mais a ver com esse trabalho de forma geral. Nessa guitarra foram feitos upgrades consideráveis: Captadores Seymour Duncan Pearly Gates (pra mim uma das melhores coisas de linha da SD!), tarraxas com trava da Sperzel, bloco de sustain (caro!) de latão da KGC e molas Raw Vintage. Na parte elétrica tudo foi trocado! Potenciômetro de B 500k no VOLUME com cap de 330pF para Treble Bleeding e um pot de TONE A 500k com chave push-pull para emudecer o captador do braço e assim transformar a chave de seleção em KillSwitch, mais cap de 18nF de filtro. A segunda guitarra, como não poderia deixar de ser, é uma Fender Stratocaster, nesse caso uma Road Worn 60's com captação Guitar Garage Three Tone! Bloco de aço, alavanca e molas do Carlos Manara. Já o amplificador, um ótimo VOX AC30 TopBoost me foi gentilmente emprestado pelo Marcelo Marcky Rain, diretamente de seu estúdio no CMC!

A pedalboard principal, a mesma que costumo usar com o AJJA Duo, foi toda remodelada pra essa gig e pude estrear o controlador do ZOOM MS-50g da FREEDOM. O que foi de grande ajuda, pois muitos timbres diferentes foram usados. Essa pedalboard foi usada nas guitarras e os efeitos selecionados dentro das programações  da Vitoos VLP8. Foram usados os seguintes pedais e efeitos: 1) Digitech Whammy XP-100; 2) ZOOM UltraFuzz; 3) Ibanez TS-Mini; 4) YAMAHA MultiBand Distortion; 5) BossT-Bone (Homemade); 6) Mooer Analog Echo7) BOSS FV-50H Volume Pedal e 8) ZOOM MS-50g e da saída passa pelo TC Electronics DITTO antes de ir para o amp. Acessórios indispensáveis: HSP Plus E-bow e um shaker handmade by Marcelo Marcky Rain.

A outra pedalboard foi montada exclusivamente para amplificar e mandar para o P.A. o sinal do mic iRig Acoustic da IK Multimedia colocado no Laúd espanhol da Alhambra. Para facilitar o uso do instrumento durante músicas com guitarra usei uma estante da ASK. A pedalboard contem o módulo iRig Acoustic Stage, que passa por um Digitech iStomp com o algoritmo "Lexicon Hall Reverb" carregado na memória, passando depois por um BOSS FV-200L Volume Pedal e indo para uma DI box ativa da DOD, só então vai para o P.A..



Jorge Pescara


Como mencionei anteriormente, esse show é centrado nos TouchGuitars, então dessa vez o Jorge Pescara deixou os baixos de lado para se concentrar somente nos touch da Megatar! São dois os modelos usados: um Touchguitar Mobius Megatar Toneweaver, e um Touchbass Mobius Megatar Dragon. As abordagens de afinação de cada um é bastante diferenciada, o que foi mais importante na escolha de dois instrumentos em lugar de um apenas. As afinações usadas são as seguintes: Toneweaver (em 4ªs): low - B E A D G C, high D G C F Bb Eb; Dragon (em 5ªs invertidas nos graves e NST nas agudas): low (da mais grave, no meio do braço, pra mais aguda no extremo superior) C G D A E B,  high G D A E C G.



Duas pedalboards foram montadas para processar independentemente as partes "low" e "high", relativas às saídas independentes dos pickups para o set de cordas mais graves e o pickup que capta o set das cordas mais agudas. A pedalboard "low" conta com um KORG PreAmp & Effects ToneworksBass, um Line6 FM4 + Pedal Roland EV5, BOSS Loopstation RC3 + Footswitch BOSS FC6, daí pro amplificado, nesse show um AMPEG. Já a outrapedalboard, a "high", contém um Ed'sMod Fuzz Moby Dick, um Ed'sMod Envelope Filter Triton, um Compressor Pescara by Rock It!, Behringer Octaver UO100,  Danelectro Delay Fab Echo (modificado), HSP High E-Bow, BOSS Pedal de Volume FV50, BOSS Pedal de Volume FV60,  normalmente para o amp de guitarra, que nessa gig foi um Fender Twin Reverb Reissue Blackface foi usado!

Obs: Jorge Pescara usa cordas Elixir(R) em todos os seus instrumentos. No caso dos TouchGuitar e TouchBass ele combina jogos de cordas Elixir(R) para baixo e para guitarra!



Renata Puntel


Nesse show Renata está atacando mais de voz e teclados, mas a flauta também está presente em um dos temas! E felizmente, como o CMC Arthur da Távola tem um bom Piano Acústico YAMAHA 1/4 de cauda, ele foi utilizado para a introdução do show, o que criou uma sonoridade excelente e orgânica para a abertura! Além dele ela usou um teclado YAMAHA Piano Master Key P95 e um Roland GSeries, ambos numa estante STAY. Para um dos temas, como mencionei, ela usou uma Flauta Barroca Tenor da YAMAHA. Mais um Caxixi!




Iuri SantAnna

Já o Iuri usou um kit acústico para a maioria dos temas e um set eletrônico basicamente para disparar loops e samples! O set de bateria acústica foi composto de: um Bumbo Pearl 22,  um Tom Pearl 12, um Surdo Pearl 16, um Pedal Duplo Pearl, uma Caixa 14 x 7 Pearl,  um Hihat 14 Zildjian, um prato A Custon Ride 20 Zildjian K, um Crash 17 Impression, um Crash 16 Zildjian K, um China 17 Impression, um Splash 9 Impression, um Splash 8 Zildjian A. O set eletrônico foi composto por uma Roland SPD-SX, um Fone Moxpad ligado a um PowerClick. As baquetas foram Vick Firth