quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Setup de Palco 2

INNPRATICANDO

Estréia do Projeto INNPRATICA na Sala Municipal Baden Powell, Rio de Janeiro
Dia 15 de Novembro de 2017



Finalmente decola pela primeira vez a nave "especial" "INNPRATICA". Misto de projeto e sonho, depois de dois anos de "entra e sai" de componentes, entre as dificuldades desse nosso Brasil varonil conseguimos alçar o primeiro voo. Esse projeto é em base a adaptação do meu CD "INNPRATA" para um espetáculo ao vivo áudio-visual. 


ALex FriAs

Meu set tem se definido cada vez mais compacto e prático ao longo desse tempo de preparação. O centro do setup é baseado no Roland GR-55 e na guitarra Fender/Roland GC-1. Alguns upgrades foram feitos na guitarra e já citados no episódio:
Porém ainda não foi citada a última atualização, que foi a troca de captadores magnéticos por dois Lollar Blackfaces (Meio e Ponte) e um Edu Fullertone Single  Custom Made (Braço). O timbre original da guitarra melhorou sensivelmente. Realmente Lollar e Fullertone são imbatíveis! Já a unidade GR-55 foi para um case mais compacto e  que abriga ainda um TC Electronics Mini HoF e um Boss RC-3 Loop Station com um controlador feito por mim.

A monitoração ficou a cargo de um Gallien-Kruger 200MK, um amp de teclados que se prestou bem ao papel, já que todos os timbres foram programados para serem enviados diretamente para o P.A.! Os timbres de guitarra mais clássicos usando algum tipo de modelação de amplificador e gabinete específicos. Além de ser bem portátil e com boa fidelidade, o painel oferece 3 entradas discretas! Completando o set um Apple iPad 2 com o app SAMPL para disparar samples e loops, ligado a um pedal de volume Boss FV200L saindo pra uma na DI Box direto pro P.A., slides de vidro e alumínio e o importantíssimo E-bow!

Rogério Favilla

O seu setup básico consiste de uma excelente Epiphone Emperor com alavanca Bigsby, toda stock, e um pedalboard contendo: Dunlop Cry Baby, BigMuff Custom Made FTXBehringer GDI-21, Pedal de Volume MorleyLine6 M9 e um Boss DD-3 ligada num Meteoro MGV-7 modificado e microfonado com um dinâmico específico disponível. Um E-bow completa o set de guitarra! Além disso um segundo set contendo inúmeras percussões de efeito, como paus-de-chuva, shakers, chocalhos e um Derbak Árabe para percussão rítmica são usados.

Também para o show foram utilizados um Violão de cordas de aço Eagle CH-360 (reconstruído pelo ótimo Marcelo Calisman!) com a afinação usada pelo co-autor da faixa "Cool Flame" e grande músico/instrumentista Eduardo Agni, ligado a um ZOOM A2 e direto no P.A via DI Box. Ele também usou um Kântele de 10 cordas, especialmente construído por Rubén Bagatello da ANCESTRAL - Instrumentos Étnicos, já com captação Piezo embutida ligado a um ZOOM MS-70cdr, DI Box e direto no P.A.

Didier Fernan












Usando um baixo Fretless Martau "Monster" (Headless), ainda deixou como reserva um Alembic "Spoiler"V!!! O iPad 2 foi só pra "cola" das partes escritas. O pedalboard foi composto de um PreAmp MicroBass da EBS com os seguintes pedais em seu loop: Boss TU-3 Tuner, EHX Micro POD, Dunlop MXR Phase 100, Boss AW-3 Dynamic Wah, Boss CE-2 Chorus Ensemble e Boss DD-3 Digital delay. Tudo direto no DI Box pro P.A.!

André Sachs


Além de fazer os teclados em vários temas, ele faz guitarra em dois temas e violão de nylon em um outro. Como nos dois temas que André toca guitarra o Rogério faz percussão, Rogério cedeu graciosamente seu setup para que André pudesse fazer as partes de guitarra sem aumentar consideravelmente o seu próprio set. De teclado usou um Roland JX-8P com o módulo programador e disparando via MIDI os módulos de som Roland JV-1080 e Emu Vintage Keys. Tudo isso mixado num pequeno Mixer Edirol modelo M-10MX. O violão usado foi um Tagima Ventura de Nylon com uma adaptação da afinação usada no CD INNPRATA na faixa "DARSHAN" pelo Maestro Paulo Freitas. O violão foi captado por microfone  além de também ser enviado o som direto do Piezo de rastilho por DI Box.

João Calmon

O kit de percussão eletrônica, pads  e pratos tem como centro o sistema da Roland Octapad SPD-30. Mais dois pads adicionais da Roland: um V-Drum comum e um V-Kick Trigger KD-7, esse último tocado com um pedal IRON COBRA da TAMA.

Fone VicFirth, banco ROC SOC e baquetas VicFirth 5B e VATER 5A









De pratos são: um Hammerax de 24", um MEINL série Byzance de 18" Benny Greb signature, um Splash PAISTE de 5" Black e umAlu Bell de 7" SABIAN.

As saídas da SPD-30 vão direto pro P.A. por DI Boxes e os pratos são captados com dois microfones condensadores posicionados como "Over All".



Jaffer Swamani


Kit de percussão acústica indiana e árabe. Tablas Indianas. Pakawadji Indiano, Derbak Árabe feito em Alexandria, Egito, e Finger Cymbals. A captação foi feita por cima de cada face golpeada de cada tambor. Todos os microfones dinâmicos.





Marcello Borio


Mais centrado na percussão acústica Afro-Caribenha e Brasileira, o kit usado por ele consiste de: Congas – MEINL
Pandeiro por EDGARDO (LUTHIER, RIO), Tambor Xamânico por ADRIAN, SHAMAN (LUTHIER, CUSCO), Caxixi & Shakers por CHINA (LUTHIER, RIO), Darbuka (ou Derbak) feito em ISTAMBUL, Triângulo, Sino Tibetano e efeitos diversos.







Microfones dinâmicos em cada conga e outros dois para os efeitos e Tambor Xamânico. O Pandeiro foi microfonado com um AKG C418 com suporte no próprio instrumento.


Convidado Especial
Jean Christophe Paramatma


Flautas Bansuri Indianas.

Fotografias por Amancio Thimoteo, Reyson Huguenin, João Calmon, Vera Ramos e ALex FriAs.