sábado, 1 de outubro de 2022

Impulse Response de violão acústico

Experimentando soluções para simulação de instrumentos acústicos

Depois de um gap de dois anos, volto a compartilhar minhas experiências sonoras e musicais com quem se interessar... Dessa vez com uma feliz novidade para mim e espero que seja de algum proveito para vocês também!

Tenho procurado melhorar a simulação de instrumentos acústicos usando guitarras sólidas ( basicamente com Virtual Guitars no Roland GR-55 ou usando captadores piezo em guitarras sólidas adicionando efeitos e modelações digitais ), basicamente pra facilitar as gigs ao vivo que carecem desses instrumentos e o uso dos mesmos cria algumas dificuldades técnicas e logísticas. Meu foco principal seria ter uma boa sonoridade de violão de aço para uso ao vivo de maneira bem prática usando uma guitarra sólida com ponte piezo. Obviamente o uso da mesma técnica em violões com captação piezo também foi bem sucedida em termos de adição de ambiência e tentativa de obter uma sonoridade mais "natural". 

Há algum tempo instalei uma ponte BRENNER com elementos de Piezo numa Squier 51 modificada que tenho. O resultado já me deixou bem animado, apresentando um som com volume alto, bem articulado e bastsnte equilibrado, porém tem aquelas características fortes do piezo na ponte, se bem que eu até curto...rs.


Tenho usado desde então uma ZOOM A3 pra jogar para um lado mais acústico com as possibilidades excelentes de modelagem e efeitos contidos na unidade e o resultado sempre pareceu bem aceitável ao vivo com a Squier 51 com a captação piezo da BRENNER. Inclusive incluí nesse "set up" um Digitech Mosaic, que pretende simular um doze cordas.

Há dois anos, mais ou menos, adquiri uma pequena MOOER GE200 numa excepcional oportunidade! A intenção a princípio seria usá-la pra facilitar gravações diretas, quando não fosse interessante fazer da maneira convencional, microfonando o amp e tal... A capacidade de carregar Impulse Responses era um "plus" e tanto! As IRs de "cabimets" se saem muito bem nas gravações em linha. Foi há pouco tempo que vi que era possível usar IRs de instrumentos acústicos também. Já conhecia o recurso para, além das IRs de cabinets microfonados, a adição de revérberes complexos de espaços reais em determinados plugins em DAWs no PC e no iPad..

Catei na web alguns IRs sem custo para experimentar e ver se valeria a pena essa solução pra criar uma sonoridade mais acústica de um violão com todas as ressonâncias do corpo, ambiência e peculiaridades relacionadas à captação usando bons microfones e bem posicionados... Encontrei o ótimo website: http://acousticir.free.fr/spip.php?rubrique2  Com muito material explicando inclusive como criar seus próprios IRs. Além de toda a informação ele contém uma excelente database de IRs à disposição para download.

Escolhido o IR e carregado no MOOER GE200 é só programar o timbre escolhento efeitos e ajustes gerais. Para ter acesso ao IR deve-se acionar o bloco "cabinet". Além de efeitos de ambiência, delay e reverb, achei bom usar EQ e compressão para atingir um resultado que me agradasse. O resultado final segue em dois videos, o primeiro com um violão solo sem adição de outros instrumentos e outro com um uso mais comum de "strumming" já colocado numa mix: